Para você

SÍNDROME DE BURNOUT ● O resultado do trabalho em excesso

E se os seus problemas gastrointestinais, dificuldades de concentração, dores de cabeça e musculares estiverem relacionadas ao trabalho? A síndrome de burnout é um distúrbio psíquico comum e se caracteriza como um esgotamento profissional. Acompanhe e entenda mais!

Na atual situação de pandemia, encontrar um equilíbrio emocional se tornou um enorme desafio e a relação com o trabalho se torna cada vez mais sensível.
Longas jornadas de trabalho, pressão com a entrega de resultados, ambientes estressantes, medo de perder o emprego, cobranças excessivas... Todas essas questões rondam uma rotina que nem sempre é bem absorvida e leva a um estado de tensão emocional e estresse elevado, consequentemente, ao esgotamento.
É desse esgotamento que a síndrome de burnout se caracteriza.

     | Entendendo |
A síndrome de burnout foi apontada como um dos fatores que influenciam problemas relacionados ao emprego e desemprego; e aqui, não fica difícil de entender os motivos.
Sua principal característica é o estado de tensão emocional e estresse crônicos provocado por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. Sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico são pontos que direcionam para a síndrome.

A burnout se manifesta especialmente em pessoas cuja profissão exige envolvimento interpessoal direto e intenso como médicos, enfermeiros, professores, policiais, jornalistas, dentre outros.
Neste meio, profissionais das áreas de educação, saúde, assistência social, recursos humanos, agentes penitenciários, bombeiros, policiais e mulheres que enfrentam dupla jornada correm risco maior de desenvolver o transtorno.

     | Sintomas |
Os sintomas da burnout envolvem nervosismo, sofrimentos psicológicos e até mesmo problemas físicos, como dor de barriga, cansaço excessivo e tonturas.

Observe:
Mudanças bruscas de humor
Irritabilidade elevada
Pessimismo
Insônia
Isolamento
Pressão alta
Dores musculares
Alteração nos batimentos cardíacos
Problemas gastrointestinais
Dores de cabeça frequentes
Alterações no apetite
Fadiga
Dificuldades de concentração

No âmbito emocional, é comum observar sentimentos de fracasso e insegurança, derrota ou desesperança, sensações de incompetência, baixa autoestima, estresse e falta de vontade de sair da cama ou de casa.

     | Riscos |
É comum que sintomas como os da burnout surjam de forma leve e piorem com o passar dos dias e justamente por essa inconstância, muitas pessoas acreditam ser algo passageiro.
O que acontece aqui, e remete a outros transtornos e síndromes relacionadas ao emocional humano, é um descaso que preocupa a saúde de todos. Assim como pode ser algo passageiro, pode ser o início de uma síndrome ou de outras complicações.

A síndrome de burnout pode resultar em um estado de depressão profunda e por isso é essencial procurar apoio profissional no surgimento dos primeiros sintomas.

     | Tratamento |
Quando diagnosticada por um psiquiatra ou psicológo, o tratamento é feito com psicoterapia, mas também pode envolver medicamentos. Indicações para a realização de atividades físicas regulares e exercícios de relaxamento também fazem parte do processo e ajudam a controlar os sintomas.

As orientações dão enfoque nas condições e conduta no trabalho e, principalmente, mudanças nos hábitos e estilos de vida.

     | Recomendações |
Algumas estratégias e hábitos ajudam a tratar os sinais e sintomas da burnout, além de diminuírem o estresse e pressão no trabalho.


Trace pequenos objetivos na vida profissional e pessoal
Participe de atividades de lazer com amigos e familiares
Não use a falta de tempo como desculpa para não praticar exercícios físicos e não desfrutar momentos de descontração e lazer
Converse com alguém de confiança sobre o que se está sentindo, quem tem burnout, muitas vezes não percebe
Evite consumo de bebidas alcoólicas, tabaco ou outras drogas, elas podem trazer uma falsa sensação de bem-estar e serem o gatilho para crises de ansiedade e depressão
Avalie a possibilidade de propor uma nova dinâmica para as atividades diárias e objetivos profissionais
Não se automedique nem tome remédios sem prescrição médica, nada de estimulantes que prometem um maior desempenho e foco
Descanse ao menos 8h por dia, uma boa noite de sono é primordial para renovar as energias
Não hesite em procurar ajuda profissional

A saúde mental é tão importante quanto a física e reconhecer que nossas atitudes são consequentes daquilo que absorvemos e processamos é extremamente importante para se reconhecer como um todo. Manter o equilíbrio entre o trabalho, lazer, família, vida social e atividades físicas é um ganho para sua saúde e bem-estar em todos os âmbitos.

 

Achouu, nosso negócio é ajudar você a cuidar da sua saúde.

Deixe seu comentário

*Analisaremos seu comentário antes de exibí-lo no site.

Veja também