Para você

AVC ISQUÊMICO ● O que você não sabe sobre

Quando o assunto é AVC, todo cuidado é pouco, principalmente quando se dá em um órgão tão importante para o funcionamento humano: o cérebro. O AVC isquêmico e hemorrágico são os dois principais tipos de acidente vascular cerebral que uma pessoa pode sofrer mas, você sabe quais as diferenças? Entenda agora!

Assim como outros órgãos, o cérebro necessita de oxigênio e determinados nutrientes que são providos pelo sangue; o AVC se dá justamente quando o suprimento de sangue que é recebido sofre alguma complicação em seu caminho.
As consequências porém, podem ser passageiras ou irreversíveis, em diferentes níveis de gravidade.

     | Diferenças |
O AVC isquêmico se dá quando há uma obstrução da artéria, impedindo a passagem de oxigênio para as células cerebrais; o AVC hemorrágico é o rompimento de um vaso.

O hemorrágico, como o próprio nome lembra, é caracterizado pelo sangramento em uma parte do cérebro, resultado da ruptura de um vaso sanguíneo cerebral. Os sintomas para este tipo são sempre súbitos e podem apresentar: fraqueza de um lado do corpo, perda da sensibilidade ou do campo visual de um ou ambos os olhos, tontura, dificuldade para falar ou para compreender palavras simples e até mesmo a perda da consciência ou crises convulsivas.
A causa principal pode estar entre pressão alta, aneurisma, distúrbios na coagulação sanguínea e aterosclerose.

Já o isquêmico, é caracterizado pela falta de sangue em uma região do cérebro pela obstrução de um vaso sanguíneo. Esse tipo é "menos grave" porque o fornecimento de sangue para o cérebro é interrompido por um período curto, o que faz com que os sintomas sejam observáveis por pouco tempo (entre uma a duas horas) capaz de desaparecer dentro de 24 horas. Os possíveis sintomas são: fraqueza ou adormecimento em apenas um lado do corpo, dificuldade para falar e/ou entender coisas simples, engolir, andar e enxergar, tontura, perda da força da musculatura do rosto ficando com a boca torta, dor de cabeça intensa e perda da coordenação motora. Os sinais acontecem de forma súbita e podem ser únicos ou combinados.

Entre o tipo AVC isquêmico e hemorrágico, o hemorrágico é menos frequente, correspondendo a cerca de 10-15% de todos os AVCs. Aqui, abordaremos mais sobre o AVC isquêmico.

     | Entendendo |
O AVC isquêmico é, geralmente, desencadeado por uma trombose ou embolia cerebral, ou por um bloqueio que afeta os pequenos vasos sanguíneos gerando uma insuficiência circulatória; é o que ocorre com maior frequência.
A condição dificilmente é percebida por pessoas próximas a quem as sofre e só é confirmado com a realização de uma tomografia. Entretanto, há uma maneira rápida de apontar a possibilidade: se o afetado não conseguir sorrir, fechar os olhos ou levantar os braços, o socorro médico deve ser procurado imediatamente.

Os principais fatores de risco do AVC isquêmico são:
Hipertensão
Colesterol alto
Obesidade
Diabetes tipo 2
Uso de drogas ilícitas, como cocaína
Tabagismo
Uso excessivo de álcool
Idade avançada

     | Complicações |
Como mencionado na introdução deste conteúdo, as consequências de se sofrer um AVC podem ser passageiras ou irreversíveis. Durante a recuperação, pode ser preciso observar a perda de movimento ou sensibilidade de uma ou mais partes do corpo, o aparecimento de espasmos musculares, problemas de fala, alimentares, de bexiga e intestino, raciocínio e memória.
Possíveis complicações e sequelas mais graves são um deficit motor, sensitivo ou de memória, afasia, apraxias, agnosia visual, lesões no tronco cerebral, depressão, alterações comportamentais (agitação, apatia), transtorno de estresse pós-traumático, entre outros.

Novamente, o cérebro cumpre inúmeras responsabilidades que nos guiam como seres capazes de diversas tarefas e, a mínima interferência em seu funcionamento é um quadro que exige extrema atenção. Por estes motivos, quanto mais rápido se dá o tratamento e a orientação médica, menores são as possíveis sequelas.

     | Prevenção |
Assim como outras complicações e doenças, a adequação dos hábitos de vida diária é primordial para a prevenção do AVC mas, algumas recomendações podem vir a impedir um novo derrame:
Manter uma dieta equilibrada, pobre em colesterol, gorduras saturadas, açúcar e sal, conforme orientação profissional
Adequar 30 minutos de exercícios frequentes, como a caminhada
Manter um peso saudável, respeitando suas características e necessidades
Não fumar e não permanecer em locais ou próximo de fumantes
Caso apresente diabetes, acompanhar o quadro e nível glicêmico
Caso apresente hipertensão, acompanhar quedas e aumentos de pressão

Aqui no blog você pode conferir conteúdos que auxiliam nos primeiros passos a uma vida mais saudável e certamente poderá acompanhar conteúdos de educação, curiosidades e informações que adentram a saúde e bem-estar.
Para tudo que precisar em farmácias, conte com o Achouu.

 

Achouu, nosso negócio é ajudar você a cuidar da sua saúde.

Deixe seu comentário

*Analisaremos seu comentário antes de exibí-lo no site.

Veja também