Para você

ALIMENTAÇÃO NA INFÂNCIA ● Enfrentando os obstáculos

Entre tantos alimentos industrializados, com baixo valor nutricional e que trazem gráficos e cores que despertam a atenção dos pequenos, trazer esse interesse para as frutas e verduras pode ser uma tarefa difícil. É nessa missão que preparamos um conteúdo que te ajudará a entender e facilitar o desenvolvimento desses hábitos alimentares saudáveis na vida das crianças!

A alimentação no desenvolvimento infantil é um dos pilares de uma vida saudável e, com atenção especial a situação de pandemia que se instalou no mundo inteiro, resguardar a saúde se tornou uma tarefa ainda mais importante.

     | Dificuldades |
A recusa e resistência em experimentar novos alimentos é um dos principais obstáculos a se enfrentar. Em alguns casos, essa recusa pode se dar na própria atitude de comer ou comer em porções menores, comer um tipo ou grupo de alimentos, frutas e hortaliças e claro, pode gerar comportamentos inadequados no momento das refeições como brincadeiras com o alimento ou desinteresse pelo prato.

Esses obstáculos guiam para dificuldades maiores como fazer com que a criança tenha uma alimentação variada e balanceada, consuma quantidades suficientes de frutas, verduras e legumes e com a conciliação do momento da alimentação das crianças com a da família de maneira prazerosa.

Com a ânsia de fazer a criança comer bem, muitos pais se rendem ao oferecer compensações nem sempre saudáveis como aquele chocolate ao fim do prato ou até mesmo distrações com a TV ou tablets embalando o momento da refeição. Essas atitudes, mesmo que momentaneamente pacificadoras, geram uma expectativa nos filhos que passam a depender de algum "benefício" para aceitarem uma alimentação balanceada.
Ir contra essas “soluções” porém, pode ser uma realidade complexa e estressante e a dúvida que a cerca é: por onde e quando começar?

     | O princípio |
Para abordar um desenvolvimento saudável é preciso também abordar a primeira e mais importante alimentação na vida de uma pessoa: a amamentação.
O leite materno conta com proteínas que são altamente benéficas para as conexões cerebrais e endócrinas, além de ser um meio de recebimento dos anticorpos da mãe, o que impede o aparecimento de infecções que poderiam surgir.
Havendo a possibilidade de inserir a amamentação no desenvolvimento dos pequenos, esse pode ser um bom passo para uma vida saudável.

     | Primeiros passos |
É da transição do aleitamento materno para o mundo de novos ingredientes, texturas e sabores a etapa que mais gera preocupação e anseio para muitos pais.

A partir do sexto mês de vida o bebê já pode ter contato com uma alimentação mais sólida, incluindo frutas e papinhas além do leite materno. A faixa etária dos seis meses aos dois anos é o período ideal para a introdução de novos alimentos, devido ao desenvolvimento neurológico da criança.
Quanto mais frequente for a exposição aos alimentos, mais facilmente eles serão aceitos mais tarde e o volume de comida oferecido deve ser gradual para que, quando a criança chegar ao primeiro ano de vida, já esteja realizando refeições um pouco mais completas.

Com o crescimento, é ideal que a base alimentar dos pequenos seja composta por alimentos preparados em casa, com ingredientes frescos, incluindo todos os grupos alimentares (assim como a orientação nutricional de um adulto saudável). Os alimentos processados podem sim ganhar espaço entre as refeições, mas com moderação e atenção dos pais.

     | Entendendo as fases |
Nos dois primeiros anos, o desenvolvimento da criança é acelerado e após, há uma redução de ritmo e o apetite diminui. É também a partir deste momento que os pequenos passam a compartilhar as refeições com a família, uma vez que a alimentação cumpre um papel importante de socialização.
Aqui é possível que haja uma expectativa dos pais pelo prato vazio, uma vez que a criança deixa de lado parte da comida e passa a ser mais seletiva. Essa reação porém, deve ser contida já que a percepção dos pais é relevante na avaliação da própria criança sobre seu consumo.

     | Tornando atrativo |
Aprender a comer também pode ser um processo lúdico e divertido para a criança, desde que os pais se disponham a usar da criatividade. A disposição de legumes, hortaliças, carnes e tubérculos no prato é determinante para atrair os pequenos e claro, a influência e convicção de que aqueles alimentos são sim deliciosos pode fazer um papel importante na escolha da criança.

Algumas dicas trazem uma maior fluidez aos momentos da alimentação, confira:
Planeje o cardápio da semana com alimentos que a criança já aprova e tente aliá-los com algumas variações saudáveis;
Altere o modo de preparo para instigar novas percepções do pequeno sobre o alimento, use outras formas de servir em pratos diferentes, em copinhos, palitos;
Inclua a criança em alguma etapa do preparo, seja na escolha dos ingredientes, na hora de montar uma salada ou posicionar alimentos;
Não desista na primeira rejeição, ela tende a ser passageira e nem sempre está associada ao alimento oferecido;
A hora da refeição deve ser sempre livre de distrações como TV, tablets e brinquedos. Ambientes tranquilos tendem a trazer a atenção ao que realmente importa, nos novos sabores e socialização entre a família.

     | Orientação |
Caso você observe questões pontuais na alimentação dos pequenos ou uma dificuldade não momentânea, contate um pediatra e/ou nutricionista. As características e as origens destas dificuldades alimentares podem variar em complexidade e exigem ajustes na rotina, formas de preparo e até mesmo suplementação, questões que somente especialistas podem orientar.
Esteja atento na abordagem e expectativas, o segredo da alimentação não está necessariamente na proibição de determinados itens, mas na quantidade diária.

Sempre que precisar de produtos em farmácia para o bem-estar ou higiene do seu pequeno, conte com o Achouu! Pelo aplicativo você tem acesso a todos os estabelecimentos mais próximos, pode comparar preços e receber onde quer que esteja, com a facilidade de apenas alguns toques.

 

Achouu, pra quem não tem tempo a perder.

Deixe seu comentário

*Analisaremos seu comentário antes de exibí-lo no site.

Veja também